Agricultura e Agronegócio, Artigos, Meio ambiente

Para que serve o monitoramento ambiental, afinal?

Todo e qualquer empreendimento gera algum tipo de impacto no meio ambiente. Então, nada mais natural que medir esse impacto. Dessa forma, é possível ter consciência da maneira que o seu negócio funciona no local em que está inserido.

Em suma, o Monitoramento Ambiental existe para isso: medir o impacto do empreendimento.

Monitoramento ambiental

Esse procedimento que tem sido cada vez mais comum, vem se tornando uma demanda da sociedade. E isso em todos os ramos de atividade econômica e, principalmente, em atividades agrícolas de impacto, como as plantações de cana-de-açúcar.

A grande questão envolvendo a cana, aliás, está na queima que antecede a colheita, o que gera impactos ambientais locais e regionais.

Como funciona?

O Monitoramento Ambiental consiste na realização de medições e/ou observações específicas, dirigidas a alguns poucos indicadores e parâmetros. Ou seja, a sua finalidade é de verificar se determinados impactos ambientais estão ocorrendo.

Com o estudo, com toda a certeza, pode ser dimensionada a magnitude do impacto. Assim, será avaliada a eficiência de eventuais medidas preventivas adotadas.

A elaboração de um registro dos resultados do monitoramento, assim como o acompanhamento da situação, certamente é de fundamental importância. E isso tanto para a empresa quanto para o Poder Público.

Características

O monitoramento ambiental é isso: um processo de coleta de dados. Ou seja, é um estudo de acompanhamento contínuo e sistemático das variáveis ambientais.

Seu objetivo é identificar e avaliar – qualitativa e quantitativamente – as condições dos recursos naturais. Isso em um determinado momento, assim como as tendências ao longo do tempo.

As variáveis sociais, econômicas e institucionais, aliás, também são incluídas neste tipo de estudo, já que exercem influências sobre o meio ambiente.

Por consequência, o monitoramento ambiental fornece informações sobre os fatores influenciáveis, bem como o estado de conservação, preservação, degradação e recuperação ambiental da região estudada.

Implantação

O Monitoramento Ambiental deve requer, afinal, uma seleção prévia de indicadores das condições da área a ser implementado. Esses parâmetros devem descrever assim os seguintes aspectos:

  • O estado e as tendências dos recursos ambientais;
  • A situação socioeconômica da área em estudo;
  • O desempenho de instituições para o cumprimento de suas atribuições.

A escolha dos indicadores depende dos seguintes fatores:

  • Objetivos do monitoramento;
  • O que será monitorado;
  • Informações que se pretende obter.

Objetivos

Abaixo estão alguns dos principais objetivos do monitoramento ambiental:

  • Verificar se determinados impactos ambientais estão ocorrendo;
  • Dimensionar sua magnitude;
  • Avaliar se as medidas mitigadoras de impactos são eficazes;
  • Propor, quando necessário, a adoção de medidas mitigadoras complementares.

Quem pode fazer?

Tendo em vista o propósito da avaliação, então a própria empresa pode realizar o monitoramento ambiental. Ela, tanto quanto o Poder Público.

A realização pode se dar, aliás, de maneira isolada ou integrada. Mas ela auxilia na elaboração de outro instrumento ambiental, como por exemplo a auditoria.

Nesses casos, o monitoramento é essencial para a auditoria, pois, sem o registro de medições e/ou observações de períodos anteriores, a auditoria fica então restrita apenas a uma avaliação da situação presente.

Antes de mais nada: uma empresa que não efetua um monitoramento constante e/ou não registra adequadamente os resultados do monitoramento, portanto não está apta a realizar uma auditoria ambiental completa e adequada.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir