Artigos

Outubro Rosa – Para o tempo não acabar antes da hora, cuide-se hoje.

Tem coisas na vida que a gente não dá tanta atenção, mas depois que realiza, sempre pensa que podia ter começado antes.

Pode ser um sonho engavetado, um esporte novo pra começar, ou aquele cuidado com a saúde que nunca dá tempo de resolver. Mas a gente não tem todo tempo do mundo, não é mesmo? E para ele não faltar, é melhor começar agora.

Com o câncer de mama é assim, quanto antes o diagnóstico acontece, mais chances de ser tratado e curado.

Nesse Outubro Rosa, a ALS vem te lembrar que 5 minutos do seu tempo todo mês, e uma consulta por ano pode garantir mais dias para suas realizações, momentos com a família e aquela corrida que você quer fazer.

Falando em números, o câncer de mama é o principal tipo que atinge e mata mulheres, quase 15% de mortes em todo o mundo entre mulheres, e atinge principalmente a faixa de 35 a 55 anos.

Só no Brasil, foram 59.700 casos em 2018, quase 30% de casos por esse tipo de câncer.

Fatores que aumentam risco da doença

Alguns fatores estudados pela medicina apontam favorecimento na hora do desenvolvimento da doença.

Um deles é a reposição hormonal, tratamento muito utilizado para aliviar os sintomas da menopausa.  No entanto, já é sabido há algum tempo que um dos riscos envolvido com o tratamento é o desenvolvimento do câncer de mama.

Enquanto o risco geral de mulheres entre 50 e 69 anos desenvolverem a doença é de 6,3%, quando se faz uso, todos os dias, de hormônios combinados para a reposição, esse risco sobe para 8,3% num período de 5 anos.

Câncer de mama em homens

Sim, homens também podem ter câncer de mama, pois possuem o tecido mamário.

Apesar de tumores mamários serem mais raros nos homens, representando 1% dos casos, a mortalidade entre eles é maior do que entre mulheres, justamente porque o assunto entre homens é um tabu. Mas vale a pena repensar os hábitos culturais, pois a saúde deve vir em primeiro lugar.

Hábitos que diminuem risco do câncer de mama

Ainda hoje, as melhores armas que temos contra a doença é prevenção e diagnóstico precoce. Segundo o INCA, é possível diminuir em 28% o risco de uma mulher desenvolver câncer de mama a partir da adoção de hábitos como:

  • Praticar atividade física regularmente;
  • Alimentar-se de forma saudável;
  • Não fumar;
  • Ter o peso corporal adequado;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Evitar uso de hormônios sintéticos em altas quantidades.

Outro fator fundamental na cura, é a descoberta precoce, que torna as chances de cura muito maiores, alcançando até 95%. Por isso, lembre-se, o tempo é seu melhor amigo: Quanto antes se descobre, melhores as chances de cura. Comece hoje.

Confira mais informações sobre a prevenção do câncer de mama no portal do INCA – Instituto Nacional do Câncer clicando aqui.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir