Artigos, Tribologia

NAS 1638 e SAE AS4059 – O que mudou na contagem de partículas?

QUAL O MOTIVO DO CANCELAMENTO DA NAS 1638?

A norma NAS 1638 é tradicional na avaliação do grau de limpeza de sistemas desde a década de 1960 no setor aeronáutico. A partir da década de 1970 passou a ser utilizada também na avaliação de fluidos. Por fim, em 2001 foi retirada de uso e substituída pela SAE AS4059.

A razão para isto foi realmente bizarra. Foi descoberto que o fino pó utilizado para calibração de instrumentos automáticos estava incorreto. Aliás, este foi o mesmo motivo para a revisão feita na ISO 4406 em 1999.

Antes de prosseguir, cremos que vale a pena conhecer este e-book no qual detalhamos como é feita a contagem de partículas.

O QUE MUDOU?

A NAS 1638 era, originalmente, feita por microscopia óptica. As partículas, depois de separadas numa membrana, eram medidas e contadas por um laboratorista. Sempre foi um processo muito lento e custoso. Com o advento dos contadores automáticos, a prática de contagem por microscopia óptica deixou de ser utilizada.

Mas, em termos práticos, o que mudou afinal?

Conforme explicado no artigo COMO É FEITA A ANÁLISE DE CONTAGEM DE PARTÍCULAS a mudança ocorreu na certificação das dimensões.

Basicamente, as leituras que eram dadas como:

5 μm, 10 μm, 15 μm, 25 μm, 50 μm e 100 μm

agora passaram a ser reportadas como:

4 μm, 6 μm, 14 μm, 21 μm, 38 μm e 70 μm.

COMO CONVERTER NAS 1638 em SAE AS4059?

O melhor é apresentarmos algumas tabelas retiradas diretamente da norma SAE AS4059 versão F (última disponível quando escrevemos este artigo).

A Tabela 1 apresenta os resultados de forma diferencial. Ou seja, são dadas faixas de dimensões.

  • Na NAS 1638 tínhamos: 5 a 15µm,  15 a 25µm, 25 a 50µm, 50 a 100µm e maiores que 100µm.
  • Na SAE AS4059 temos: 6 a 14µm, 14 a 21µm, 21 a 38µm, 38 a 70µm e maiores que 70µm.
  • As quantidades são relativas ao que foi encontrado em 100ml de amostra para ambas as normas.

Já a tabela 2 indica os mesmos resultados, mas apresentados de forma cumulativa, ou seja, partículas maiores que 4µm, maiores que 6µm e assim por diante. Também considera a quantidade de 100ml.

Conforme podemos ver nas tabelas acima, quando utilizamos os contadores automáticos de partículas, os resultados são os mesmos. Apenas a representação do tamanho é que se alterou.

Veja um exemplo para a classe 6 nas partículas >6µm cumulativo e no diferencial entre 6 e 14µm:

  • Cumulativo: 19462 partículas por 100ml de amostra
  • Diferencial: 19462 – 3462 = 16000 partículas por 100ml de amostra

De forma bem simples: eu posso ler os resultados da mesma forma e tomar minhas decisões do mesmo jeito. Apenas onde eu “lia” 5µm agora eu “lerei” 4µm.

Cuidado com um detalhe importante. O texto original em inglês usa a expressão “CONTAMINATION LIMITS”. Esta expressão pode dar a impressão que a norma determina limites de grau de contaminação. Na verdade, a palavra “limit” está relacionada exclusivamente com o limite entre uma classe e outra e nada tem a ver com o quanto seu sistema deve estar limpo.

COMO FICAM MINHAS MÁQUINAS CUJOS DOCUMENTOS AINDA CITAM A NAS 1638

Fique tranquilo!

Conforme você pôde ver acima, a norma SAE AS4059 foi muito bem escrita e levou em consideração todas as implicações que a correção no tamanho das partículas pudesse trazer.

Contudo, como a NAS 1638 foi cancelada, recomendamos fortemente que você atualize seus documentos. Entre em contato com o fabricante de seus equipamentos.

Se seu fabricante não estiver disponível ou seu projeto for antigo, apresente este texto ao seu Departamento de Qualidade. Seu consultor da Qualidade saberá lidar adequadamente com o caso. Se ele precisar, ele poderá entrar em contato conosco. Teremos prazer em auxiliar (só não podemos fornecer cópias de normas – mas seu consultor sabe disso).

A ALS vai, durante um curto espaço de tempo, fornecer resultados utilizando a notação antiga da NAS 1638 até que você possa atualizar seus documentos.

E quanto aos limites que seus manuais apresentam, fique ainda mais tranquilo. Eles continuam exatamente os mesmos. Se seu sistema exige “NAS 1638 classe 6”, então agora ele exige “SAE AS4059 classe 6”.

Simples, não é?

Ainda tem dúvidas?

Consulte a ALS Tribology. O Parceiro Certo, a Solução Correta.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir