Alimentos

Importância da confirmação de Salmonella spp por meio de provas Bioquímicas

Através de uma busca na literatura foi possível observar que o histórico de relatos de Salmonella  remotam a pelo menos 323 A.C.  O nome Salmonella  é em homenagem ao médico veterinário Daniel Elmer Salmon, que apoiado pelo assistente de laboratório Theobald Smith, foram um dos pioneiros cientistas a inaugurar frentes de pesquisas estudando a ação bacteriana em animais em 1885.

O que é a Salmonella?

O gênero Salmonella é classificado como microrganismo que pertence à família das Enterobacteriaceae, grupo caracterizado pela sua forma de bastonetes gram-negativos, por serem aeróbios facultativas ou anaeróbicas, não produzem esporos. Além disso, a grande maioria são móveis e podem crescer em ambientes com temperatura entre 35° a 37°.

Dentro do grupo das bactérias patogênicas, Salmonella ssp caracteriza-se por ser um dos principais microrganismos responsáveis por infecções do trato gastrointestinais, isto é, bactérias que se hospedam no sistema digestório dos seres vivos ocasionando uma inflamação do trato gastrointestinal envolvendo o estômago e intestino delgado. Normalmente as fontes de infecção ocorre por meio de alimentos contaminados com material fecal de humanos e através de água contaminada, por serem patogênicas é de suma importância mundial a saúde pública a determinação da presença deste parâmetro microbiológico em alimentos.

Ensaios biológicos

Atualmente registra-se mais 2.300 sorótipos de Salmonella a diferenciação entre esta gama de variedades protagoniza a relevância de ensaios biológicos que ultrapassem os limites das técnicas tradicionais, adotando elementos que sejam capazes de assegurar se realmente o método empregado confirma se de fato a cultura bacteriológica se trata do microrganismo solicitado.

Embora, seja possível uma identificação preliminar com base na observação fenotípicas do aspecto da colônia em diferentes meios de cultura adotados durante o processo de análise, a confirmação das colônias suspeitas de serem Salmonella ou espécie Enterobacteriacea patogênica, requer a utilização de provas bioquímica para confirmação do resultado. Provas Bioquímicas é um procedimento de investigação das atividades metabólicas das bactérias “in vitro” que servem para auxiliar o microbiologista a identificar grupos ou espécies de bactérias ou leveduras através da verificação das transformações químicas, que ocorrem num determinado substrato, pela ação das enzimas de um dado microrganismo.

Como muitas vezes um determinado microrganismo possui um sistema enzimático específico, promovendo transformação bioquímica específica, as provas bioquímicas podem ser utilizadas na prática para a sua caracterização. Destaca-se a diferenciação do gênero Salmonella quanto à características de fermentação de carboidratos, produção  de  indol, reação de vermelho de metila, produção de acetil-metil-carbinol, utilização de citrato, produção  de  urease, descarboxilação de aminoácidos, produção de  sulfeto  de hidrogênio e motilidade. Dessa forma, o laboratório de Microbiologia da ALS Life Sciences Unidade Bahia implementa as provas bioquímicas para confirmação em todas as matrizes de análises de ensaios para determinação qualitativa e quantitativa de Salmonella ssp.

Figura 1: Galerias contendo substratos que em contato com a suspensão bacterina revelam o perfil bioquímico dos microrganismos

Em 1884 o físico dinamarquês Hans Christian Gram obteve com a coloração realizada em cultura de amostras contaminadas, durante o procedimento o físico observou que nem todas as bactérias coravam com esse método, dessa forma possibilitou incluir um contraste na técnica de coloração que permite diferenciar os dois principais grupos de bactérias por microscopia óptica.

Moraes, C.M.F
Ferreira, E. L
Santos, A.A
Alves, R.N.L
Silveira, D.M.S

Compartilhe este conteúdo

Imprimir