Artigos, Transportes, Tribologia

4 motivos para adotar a análise de óleo em equipamentos ferroviários

Introdução

A manutenção preditiva de ativos ferroviários deve acontecer de maneira frequente e minuciosa. Isso porque as máquinas e os equipamentos ferroviários, em geral, transportam uma grande quantidade de cargas por longos trechos. Se alguma falha mecânica ocorrer, pode desencadear grandes prejuízos para as empresas. Como por exemplo, atraso em entregas e perda dos produtos carregados.

Para que as empresas evitem problemas irreparáveis como esses, a indicação é investir em análise de óleo. Essa técnica auxilia na detecção dos primeiros sintomas de desgaste em componentes de locomotivas e outros equipamentos ferroviários. Além disso, ajuda a entender as particularidades do desgaste geradas pelo atrito entre as peças metálicas.

A análise de óleo permite realizar análises precisas no lubrificante em laboratório em um tempo hábil para que as informações possam ser úteis à equipe de manutenção ferroviária. A manutenção preventiva é uma forma de aumentar a vida útil do equipamento simplesmente com uma boa gestão.

Confira alguns dos benefícios de se realizar de maneira correta a análise de óleo em equipamentos ferroviários:

Menor custo de manutenção

As análises químicas e físicas de amostras de óleo tiradas de um motor de locomotiva podem indicar o estado do desgaste desse equipamento ferroviário e de outros componentes, como sistemas de acionamento ou hidráulico. Além disso, outros tipos de análises do óleo, como teste para a presença de água ou outros contaminantes nos motores de locomotivas proporcionam indicação adicional da condição do motor e de qualquer outra falha mecânica relacionada. Com isso, é possível realizar o reparo dos problemas antes que os defeitos se agravem e gerem prejuízos tanto para as empresas que transportam, quanto para seus clientes.

Vida útil prolongada

Com a análise de óleo, é possível identificar a necessidade de trocas dos filtros e de óleos. Dessa forma, os equipamentos são mantidos em boas condições de trabalho sem anormalidades. Isso irá impactar positivamente no tempo de vida dos equipamentos ferroviários. Ao adotar a análise de óleo nas manutenções preventivas, pode-se conter a perda de alguma máquina ou componente do sistema do motor em decorrência de alguma falha não detectada ou prevenida, além de fazer com que a locomotiva não se danifique por má gestão da manutenção.

Maior disponibilidade

Com a análise de óleo dos equipamentos ferroviários, os ativos estarão menos suscetíveis a falhas e, consequentemente, a serem paralisados. Dessa forma, as empresas poderão contar com suas locomotivas funcionando de maneira eficiente por mais tempo, apresentando menos problemas ou defeitos.

Economia de lubrificantes

O óleo é utilizado nas locomotivas como lubrificante para diminuir os atritos entre as peças móveis de um sistema mecânico. Esse fluido, quando novo, é livre de produtos corrosivos e abrasivos.  No entanto, a própria operação do motor promoverá a alteração dessas condições às quais o fluido está sujeito. As análises do óleo nessas situações fazem com que o lubrificante seja substituído no momento ideal. Nem antes de sua utilização padrão, nem após sua durabilidade indicada.

Conclusão

A análise do óleo é uma das principais ferramentas de manutenção preditiva para as empresas que utilizam equipamentos ferroviários em suas operações. Com um diagnóstico preciso a partir da análise de óleo em mãos, a equipe de manutenção da sua empresa conseguirá identificar erros com mais agilidade. Além de antecipar problemas, e assim, evitar comprometer desempenho e a qualidade do serviço oferecido.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir