Agricultura e Agronegócio, Tribologia

Equipamentos do agronegócio e os diferentes tipos de análise aplicadas

Hoje, você vai saber mais sobre a importância da manutenção preditiva nos equipamentos do agronegócio.

A manutenção preditiva consiste na programação de intervenções nas máquinas, acima de tudo, com base em dados dos próprios equipamentos. Essas informações são fornecidas por um programa de inspeção de desempenho e monitoramento. Sendo comumente avaliados fatores como termografia, vibração e outros.

Manutenção preditiva e análise de óleo

Encontram-se, dentre os principais objetivos da manutenção preditiva, a eliminação de desmontagens desnecessárias para inspeção. Além disso, a determinação antecipada da necessidade de serviços de manutenção e o aumento do tempo de disponibilidade dos equipamentos.

A manutenção preditiva visa ainda reduzir o trabalho de emergência não planejado. Além de impedir o aumento dos danos e aproveitar a vida útil total dos componentes. Dessa forma, sua aplicação permite determinar previamente as interrupções de fabricação para cuidar dos equipamentos que precisam passar por manutenção. Aumentando o grau de confiança no desempenho de um equipamento ou na linha de produção.

Uma das principais técnicas preditivas, a análise de óleo possibilita realizar avaliações laboratoriais. Com resultados rápidos e precisos sobre o lubrificante usado nas máquinas.

Com a análise de óleo, é possível detectar várias problemas. Tanto os desgastes das peças móveis dos equipamentos do agronegócio, quanto a presença de substâncias contaminantes. Valendo-se dos resultados obtidos por meio da análise de óleo, a equipe responsável pela manutenção pode identificar mais rapidamente e até antecipar possíveis erros. Evitando assim comprometer o desempenho do serviço ou a qualidade do produto.

Outra vantagem da análise de óleo é que ela permite ampliar a vida útil dos componentes. Como resultado, reduz os gastos com material de reposição, mão de obra em manutenções não programadas e troca de óleo desnecessária.

Equipamentos do agronegócio

A manutenção em equipamentos do agronegócio pode ser realizada de diferentes formas. Uma delas é por meio da manutenção corretiva, que consiste na reparação da máquina, ou de compartimentos e peças dessa, quando ocorre uma falha. Os métodos preditivos, por sua vez, garantem um funcionamento mais adequado do maquinário e previnem o surgimento de falhas.

Já a manutenção preditiva favorece a vida útil dos equipamentos do agronegócio e reduz as possibilidades de falha. No início do desenvolvimento de motores de combustão interna, a lubrificação era realizada por meio de óleos minerais, sem qualquer uso de aditivo. Nesse período, os motores necessitavam de frequentes desmontagens para limpeza, por causa do curto período entre as trocas. Certamente, o que promoveu melhorias significativas em relação à limpeza interna dos motores foi a introdução dos primeiros aditivos detergentes.

Análise dos diferentes compartimentos

  • Análise do motor

Quando se trata do motor, é preciso seguir as recomendações do Manual do Fabricante. Primeiro, cabendo ao produtor a tarefa de treinar o operador para checagens diárias de componentes importantes do motor. Além disso, é aconselhável observar o nível de óleo todos os dias.

  • Análise do radiador

Dentre os procedimentos recomendados para as análises de compartimentos, é necessário fazer a verificação do nível de água no radiador. A limpeza da máscara dianteira (tela do radiador) também deve ser efetuada, para verificar se há poeira ou impureza na tela.

É aconselhável que o abastecimento de água do radiador seja realizado diariamente, com água limpa e de preferência com o motor frio.

  • Análise do sistema hidráulico

Todo produtor que deseja aumentar a disponibilidade de seu maquinário e, assim reduzir o risco de falhas, precisa verificar regularmente o nível de óleo da direção hidráulica.

  • Análise da transmissão

Durante a lubrificação de equipamentos do agronegócio, deve-se conhecer a especificação do tipo de óleo utilizado nos diferentes locais da máquina, como motor e transmissão.

  • Análise de outras partes (comandos, eixos, diferencial)

A checagem diária deve envolver componentes do motor, como filtros de ar, combustível, bombas hidráulicas e da cabine, além de correias e outras partes.

Estudo de caso – Agrícola

Uma análise realizada no motor diesel de uma colheitadeira apresentou contaminação por água e silício. Além da presença de ferro, cobre, chumbo, estanho, cromo, níquel, titânio, alumínio e altos valores de oxidação, nitratos e sulfatos. Como resultado indicou contaminação externa, ocasionando desgaste do motor e degradação do óleo.

O cliente retornou informando que, após as inspeções realizadas, foi identificado um problema no bocal da vareta de nível do óleo do motor. O que permitia a entrada de água e poeira e, consequentemente, causava a degradação do lubrificante e desgaste.

Após a manutenção do motor, a ALS recebeu uma nova amostra, e o resultado mudou para “normal”. Comprovando a eficácia da intervenção realizada e a importância do monitoramento de fluidos na prevenção de falhas e no aumento da vida útil do equipamento.

Com a análise, o cliente evitou um custo superior a R$ 37 mil reais. Sem a análise, ele teria de arcar com custos de degradação do lubrificante, falha da parte superior do motor e danos em pistões e camisas.

Conclusão

Como você pode ver, as ferramentas preditivas são muito eficazes no que diz respeito à manutenção de equipamentos do agronegócio. Certamente, com ela é possível impedir o aumento dos danos, reduzir o trabalho de emergência não planejado e aproveitar a vida útil total dos componentes.

Fale com um de nossos especialistas.
Estamos prontos para falar com você e tirar suas dúvidas.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir