Meio ambiente

Ecotoxicidade na Análise Ambiental

ecotoxicidade

O teste de ecotoxicidade refere-se tanto à avaliação de efeitos químicos em peixes, aves ou outros organismos, quanto ao teste de solo, sedimentos ou efluentes para a presença de compostos tóxicos. Os fabricantes de produtos químicos e pesticidas submetem os dados do estudo de ecotoxicidade às autoridades reguladoras para apoiar o registro e a aprovação de comercialização de seus produtos.

O teste de ecotoxicidade também envolve a avaliação da toxicidade de amostras ambientais contaminadas em vários organismos.

A ecotoxicidade, em geral, refere-se a perigos para animais e plantas aquáticos e terrestres. A avaliação da toxicidade aquática, realizada para a classificação de perigo de produtos químicos e avaliações de risco ambiental, baseia-se tipicamente em dados de testes de toxicidade de três níveis tróficos de organismos aquáticos: peixes (vertebrados), invertebrados, como afidios e algas (plantas aquáticas).

As propriedades específicas de um produto químico/substância usado para descrever seu perigo potencial para o ambiente aquático são:

  • Toxicidade aguda em meio aquático: O perigo de uma substância para organismos aquáticos vivos com base em exposições a curto prazo de animais e plantas aquáticos
  • Toxicidade crónica em meio aquático: O perigo de uma substância para os animais e plantas aquáticos durante a exposição determinada em função do ciclo de vida do organismo.
  • Bioacumulação / bioconcentração: Acúmulo de uma substância em organismos vivos (de todas as rotas de exposição para bioacumulação; de fontes de água para bioconcentração), que pode ou não levar a um efeito tóxico; com base num factor de bioconcentração (BCF) a partir de cálculos (log Kow, (Q) SAR, ou outro modelo baseado no cálculo), ou de em viveiros com peixe

 Vários ensaios acreditados pela ISO 17025 são empregados para avaliar os efeitos colaterais o ambiente causado por produtos químicos e efluentes. A TECAM está preparada para realizar estudos de toxicidade ambiental em organismos aquáticos e terrestres que utilizam testes sistemas como abelhas, algas, aves, micro-crustáceos, minhocas, ouriços do mar e outros.

A ALS TECAM oferece diversos ensaios acreditados na ISO 17025, empregados para avaliar os efeitos adversos de produtos químicos e efluentes industriais no meio ambiente. Nosso portfólio atende aos requisitos da resolução CONAMA 357/05, que define as condições ambientais, o controle ecotoxicológico e os padrões de descarga de efluentes, bem como a resolução CONAMA 454/12 para o gerenciamento e descarte de material dragado utilizando testes com sedimentos de água do mar. A TECAM realiza testes para caracterização de água, assim como a disposição de lodos e efluentes conforme CONAMA 430/11 e SMA 03/2000. A TECAM está preparada para realizar estudos ambientais de toxicidade aguda e crônica em organismos aquáticos e terrestres, empregando sistemas de teste como abelhas, algas, aves, minhocas, ouriços-do-mar, microcrustáceos e outros, tais como:

  • Anfípodes (Leptocheirus plumulosus; Grandidierella bonnieroides);
  • Micro-crustácea (Daphnia similis, Daphnia magna e Ceriodaphnia dubia);
  • Algas (Pseudokirchneriella subcapitata);
  • Mysida (Mysidopsis juniae);
  • Ouriço-do-mar (Lytechinus variegatus, Echinometra lucunter);
  • Peixe (Danio rerio);
  • Minhocas (Eisenia foetida);
  • Abelhas (Apis mellifera).

Princípios da Análise

INFORMAÇÃO DO MÉTODO

RECEPÇÃO DE AMOSTRA E TEMPO DE HOLDING

Requisitos de amostragem Tempo de espera 48 horas para amostras não refrigeradas; uma semana para amostras armazenadas a 3 ° C ± 2 ° C Tempo de resposta Padrão: 5 dias

Importância das referencias

  • Ecotoxicologia
    Toxicidade com organismos aquáticos
    Toxicidade com organismos marinhos
    Toxicidade com organismos terrestres
    Biodegradabilidade Pronta
    Biodegradabilidade na água do mar
  • Química Física
    Nutrientes
    Contaminantes
    BOD/COD
  • Microbiologia
    Bactérias heterotróficas
    Bactérias coliformes
  • Mutagenicidade
    Teste de Ames

Acreditações:
INMETRO
ISO 17025
BPL

Aplicações:

CONAMA 357/05:
Água fresca
Ceriodáfnia dúbia (crônica qualitativa)
Dáfnia sp. (qualitativa aguda)
Peixe (qualitativo agudo)

Água do mar/água salobra
Ouriço do mar (crônica qualitativa)
Mysidopsis juniae (aguda qualitativa)

CONAMA 454/12:
Ouriço do mar (crônica qualitativa)
Anfipodes (qualitativo agudo)

CONAMA 430/11 e SMA 03/2000:
Água fresca
Algas (crônica quantitativa)
Ceriodáfnia dúbia (crônica quantitativa)
Dáfnia sp. (qualitativa aguda)
Peixe (qualitativo agudo)

Água do mar/água salobra
Ouriço-do-mar (crônico quantitativo)
Mysidopsis juniae (aguda quantitativa)

Compartilhe este conteúdo

Imprimir