Tribologia

Preciso fazer análise de fluidos em poucos equipamentos?

Pequenas empresas geralmente possuem um número menor de equipamentos diante das frotas das principais organizações do mercado. Com isso, é comum que nessas empresas se observem menos defeitos no maquinário, se comparado à frequência com que eles ocorrem na demais. Permanecendo a dúvida de ser necessário análise de fluidos em poucos equipamentos.

Contudo, independentemente do tamanho da frota, é fundamental que seu gestor tenha controle da sua manutenção. Possuindo recursos que o auxiliem a perceber se os problemas nas máquinas são resultados de falha humana ou dos processos de operação.

Ao contrário do procedimento adotado por muitas organizações, mesmo em quantidade reduzida, as máquinas também necessitam de manutenção e vigilância. Por se apresentarem em menor número, seu desgaste e suas paradas podem acarretar em prejuízos ainda mais impactantes para empresas de menor porte.

Dessa forma, discutiremos a importância da análise de fluidos em poucos equipamentos para o sucesso de seu negócio. E o bom funcionamento de seu maquinário.

Análise de fluidos em poucos equipamentos e a saúde do equipamento

Verificar a qualidade dos óleos utilizados nos equipamentos de seu negócio permite identificar problemas. Agindo assim de forma assertiva para resolvê-los antes que se tornem graves.

Os fluidos lubrificantes dos equipamentos podem ser contaminados mesmo em operação usual. Ter esse princípio em mente implica estar bastante atento mesmo quando as máquinas não apresentarem nenhum desgaste ou avaria. Para prevenir qualquer falha significativa e prolongar a vida útil de seus equipamentos, a melhor recomendação é a realização da filtragem e da microfiltragem de óleo.

A filtragem consiste no aquecimento do fluido para diminuir sua viscosidade e facilitar sua passagem por filtros especiais. Porém, a filtragem comum de óleo em si não é capaz de captar as menores contaminações, também nocivas ao bom funcionamento dos equipamentos.

Para isso, recomenda-se o processo da microfiltragem, que se baseia na separação de partículas presentes em fluidos, óleos e emulsões. Caso em que os elementos filtrantes apresentem poros de 0,1 a 10 micrômetros, permitindo que as substâncias maiores que os poros sejam removidas do fluido circulante.

Através desses processos, é possível diminuir a contaminação do óleo, evitando falhas. A microfiltragem faz com que o fluido fique limpo dentro do equipamento. Um lubrificante limpo e livre de contaminantes garante componentes com a saúde em dia, mantendo o ciclo de produção e os resultados da empresa.

Manutenção Preditiva

Ao falar de manutenção preditiva, é importante estar atento a um braço muito importante dentro desse procedimento: a análise de fluidos do motor. A análise de fluido consiste em um estudo detalhado e preciso sobre os óleos lubrificantes utilizados nas máquinas.

A análise de fluidos é uma das mais importantes variáveis da manutenção preditiva, permitindo uma programação mais assertiva de inspeções. Com base nas informações levantadas em monitoramentos e inspeções periódicas, a manutenção antecipa a correção de falhas ou avarias em um equipamento tecnológico. A análise de fluidos auxilia na detecção de contaminação dos fluidos por água ou combustível, além de identificar a presença de partículas em suspensão. Elas tem origem no desgaste natural dos componentes do equipamento tecnológico.

Com a análise de fluidos, é possível estimar com precisão as propriedades do lubrificante, tais como sua viscosidade, densidade, acidez, basicidade, teor de água e ferrografia. Esse monitoramento pode orientar ações pontuais de manutenção antecipada, prevenindo falhas futuras. Dessa forma, a ausência dessa ferramenta deixa os equipamentos sujeitos a problemas sérios em componentes importantes. Sendo possível até mesmo a parada completa das operações.

Análise de fluidos e a vida útil do equipamento

Empresas só têm a ganhar em benefícios ao apostar na análise de fluidos em poucos equipamentos. Com o seu uso, a vida útil dos componentes é ampliada, reduzindo gastos com material de reposição, trocas de óleo desnecessárias e mão de obra em manutenções não programadas. Uma máquina com níveis menores de contaminação tende a um menor desgaste de suas peças e componentes. Portanto, com a análise de fluidos, eleva-se a vida útil dos componentes e de todo o equipamento.

Análise de fluidos em poucos equipamentos e redução de custos

As ações preditivas orientadas a partir dos dados fornecidos pela análise de fluidos em poucos equipamentos são realizadas a custos muito menores. Sobretudo se comparados aos de manutenções corretivas. As quais afetam a produtividade de toda a cadeia operacional e geram altos gastos com novas peças e componentes.

Outro aspecto importante é que, muitas vezes, as empresas não fazem o descarte apropriado do óleo, despejando os fluidos na natureza e gerando grandes impactos ambientais. Uma prática ecologicamente correta é a reutilização do óleo, possibilitada pela microfiltragem. Além de preservar a natureza, a empresa ainda reduz custos com a troca do fluido.

Como visto nos exemplos acima, a análise de fluidos em poucos equipamentos permite uma programação mais assertiva de inspeções.

Compartilhe este conteúdo

Imprimir