Meio ambiente, Química e Petroquímica, Serviços e Consultoria

Análise de efluentes e sua importância

Análise de efluentes e sua importância

A análise de efluentes é feita para que se avalie a concentração de agentes poluidores presentes nos rejeitos.

Esses dados são fundamentais e assim sendo, devem ser sempre acompanhados, uma vez que o lançamento de efluentes, não só industriais, como também de outras naturezas, é uma das principais formas de contaminação de rios e fontes naturais de recursos.

Legislação

Por se tratar de um contaminante em potencial, os lançamentos de efluentes e a qualidade deles deve respeitar as resoluções conforme os órgãos responsáveis como o Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) determinam, por exemplo.

O Conselho tem resoluções que definem as condições e padrões que os efluentes devem atingir para serem lançados no ambiente, igualmente como a resolução N° 430, de 13/05/2011, como também exige, acima de tudo, que eles sejam analisados em laboratórios acreditados junto aos órgãos públicos competentes.

Da mesma forma, outra legislação relativa à análise correta desses resíduos é o Decreto 8468/76, da associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Quais itens são analisados?

  • pH dos efluentes, uma vez que, de fato, uma mudança significativa no pH do meio pode afetar o metabolismo dos seres vivos do ambiente avaliado.
  • Tensoativos, já que, em suma, caso eles sejam reduzidos na tensão superficial da água, podem causar problemas nas taxas de aeração, diminuindo o oxigênio dissolvido.
  • Fenóis, sobretudo porque são altamente tóxicos a diversos tipos de seres, incluindo seres humanos.
  • Óleos, principalmente por entupirem tubulações e esgotos, e também atrapalharem processos biológicos de tratamento, além de encapsular microorganismos, impedindo-os, sobretudo, de respirar.
  • DQOS e DBOS, que representam a quantidade necessária para que a matéria orgânica da água pode ser degradada biologicamente ou quimicamente. Seus índices, em resumo, interferem no tempo que essa matéria vai precisar para passar pelos processos naturais de dissolução.
  • Itens que nutrem organismos como nitrogênio e fósforos, mas que em excesso estimulam a proliferação desses organismos e geram maior consumo de oxigênio na água,isto é, que prejudica outros seres.
  • Metais pesados, principalmente pela toxicidade de elementos como arsênio, cádmio, cromo, cobre, chumbo, entre outros, quem, em síntese, são perigosos para todos os seres vivos dependendo de sua quantidade.

Análises

As análises laboratoriais devem ser feitas sempre com base em metodologias reconhecidas internacional e nacionalmente, e que garantam controle rigoroso da qualidade em seus processos.

De acordo com a lei nacional, e regida pela ABNT, a análise é realizada seguindo o Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater, o método mais utilizado para o exame de água e esgoto.

Existem ainda outras métodos analíticos disponíveis de acordo com cada laboratório como EPA, entre outros.

Métodos das análises

Os métodos de análise de efluentes são separados da seguinte forma:

Químicos: usam as transformações químicas como base primária de separação e quantificação (gravimetria, por exemplo);

Eletroquímicos: utilizam medidas de voltagem ou fluxos de correntes e também transformações químicas para chegar em resultados;

Físicos: onde uma ou várias propriedades físicas para separação e/ou quantificação são requeridas (espectrometria, por exemplo);

Cromatografia líquida e líquida: através da separação por meio do uso de métodos físicos e químicos para a quantificação e detecção.

Exigências

Alguns itens exigidos na coleta dos efluentes são, por exemplo:

  • O índice de pH da amostra, que deve estar entre 5 e 9. Só assim é possível verificar a presença de metais como alumínio, chumbo, ferro ou presença de substâncias nocivas como amônia e cloro.
  • Laboratórios creditados pelo Inmetro, que garantem controle de qualidade analítica e profissionais legalmente habilitados para produzir laudos confiáveis.
  • Resultados via relatório extremamente detalhados, posto que informações sobre aspectos biológicos, químicos, físicos e as condições do local receptor são fundamentais.

Pós-análise

Conhecendo todos os processos e itens a serem analisados, bem como a idoneidade dos laboratórios, é possível planejar com assertividade a melhor maneira de destinar o efluente, respeitar as exigências legais ambientais e elaborar um plano de ação junto à empresa.

Consulte as soluções em análise de efluentes que a ALS Life Sciences oferece!

Compartilhe este conteúdo

Imprimir