Alimentos e bebidas, Artigos

6 Informações importantes sobre Lactose que você deve saber

Qual a diferença entre Intolerância a lactose e alergia ao leite?

Intolerância a lactose não é o mesmo que alergia ao leite.  A intolerância está relacionada a deficiência de uma enzima, a lactase, responsável pela decomposição da lactose que é o açúcar do leite.

A alergia é provocada por proteínas presentes no leite e que levam a uma resposta imunológica adversa em pessoas sensíveis.

Diferente dos alérgicos, as pessoas com intolerância alimentar a lactose podem consumir pequenas quantidades de leite ou derivados de leite (que tem menos lactose) sem apresentar sintomas.

Quem é a população de Intolerantes a lactose?

A intolerância a lactose é determinada geneticamente e a maioria das pessoas com intolerância herda essa condição dos pais.

Essa condição genética é mais comum em certos grupos étnicos como as populações asiáticas e americanas de origem indígena e africana.

A intolerância a lactose pode se manifestar mais tardiamente pela diminuição da produção da enzima lactase a partir da adolescência até o final da vida.

Como Gerenciar a Intolerância a lactose?

Não há tratamento que leve o organismo a produzir mais lactase mas os sintomas podem ser evitados pelo controle na dieta da quantidade de lactose ingerida ou uso de medicamentos (suplemento com a enzima lactase).

Produtos livre de lactose ou com redução de lactose podem ser encontrados nos supermercados.

Evidencias indicam que os intolerante podem ingerir até 12 g de lactose numa única dose sem nenhum ou com sintomas leves. Doses maiores podem ser toleradas se distribuídas ao longo do dia.

Podem consumir leite e outros derivados com outros alimentos que auxiliam numa digestão lenta e auxiliando o organismo na a absorver a  lactose

 

Existem limites estabelecidos para rotulagem de alimentos com redução ou livres de lactose?

Tais produtos podem ser fortificados para fornecer os mesmos nutrientes que os similares que contém lactose.

Não há definição pelo  FDA para os  termos “lactose free” or “lactose-reduced,” mas os fabricantes devem fornecer informação clara e confiável nos rótulos.

Nos EUA,  não há legislações estabelecendo limites para rotulagem de alimentos com redução ou livres de lactose.

Os países da União Européia não tem uma  harmonização quanto ao valor limite de lactose rotulagem de alimentos com redução ou sem lactose. Na Finlândia e outros países Nórdicos, podem ser rotulados como livre de lactose alimentos que contém  menos de 10 mg de lactose/100 g ou 100 ml e como baixo teor de lactose alimentos que contém 1g de lactose/100 g ou 100 ml .

No Brasil por meio da RESOLUÇÃO – RDC N° 135/2017 publicada em 08 de fevereiro, a ANVISA estabeleceu os critérios para rotulagem de produtos livres ou com redução de lactose em alimentos para fins especiais (alteração da Portaria N° 29/1998). O uso da expressão “lactose zero” e similares é permitida para produtos com teor de lactose abaixo de 0,1g/100g, enquanto a denominação “baixo teor de lactose” pode ser usada para produtos que contenham entre 0,1 g e 1g de lactose /100g de produto.

A RESOLUÇÃO – RDC N° 136/2017, publicada na mesma data, torna obrigatória a declaração da presença de lactose no rótulo de alimentos.
Conforme exigências do artigo 5º da RESOLUÇÃO – RDC N° 135/2017: “Deve ser assegurada a redução da lactose mediante análises de controle de qualidade do produto final e de estudos de validação do processo produtivo”.

Os alérgicos ao leite podem consumir produtos livre de lactose?

Pessoas com alergia a proteína do leite não devem consumir produtos livres de lactose pois o processo de retirada da lactose não remove a proteína do leite.

O indivíduo que não tem intolerância tem vantagens em adotar uma dieta sem lactose?

Consumir pouco ou nenhum leite e seus derivados pode comprometer o consumo diário recomendado de cálcio, riboflavina (vitamina B2) e vitamina D.

Informações obtidas: EFSA Journal 2010;8(9):1777 [29 pp.].

Compartilhe este conteúdo

Imprimir